terça-feira, 1 de junho de 2010

Telhas de Barro Melhoram com o Passar do Tempo

Minha casa não tem forro no teto. Tem só o teto, clássico, formado por telhas de barro. Dá uma satisfação enorme ficar olhando para elas, perdendo o pensamento em sua tonalidade terra-tempo... No tempo de antigamente.

Dependendo da posição do sol, dá para ver também aqueles lindos feixes de luz que 'furam o teto' e atravessam o ambiente, indo iluminar um ponto do chão, estabelecendo fluxos de energias visíveis por meio daquelas particulazinhas de luz que emprestam ao casual um tom sobrenatural.

Pelas frestas, de tão amplas, passam também outras coisas; desejos naturais.

Varrendo o chão de casa, na tarde de hoje, encontrei micro-florzinhas espalhadas por toda a sala; como não me apaixonar?...


Esse texto foi escrito no dia 20 de maio, em homenagem ao blog, que completou um ano de vida nessa mesma data.

Sinceramente, não saberia dizer se melhorei ou piorei como escriba. Da mesma forma, posso constatar que o ato se tornou, em algumas oportunidades, menos espontâneo do que quando do tempo em que não tinha nenhum leitor pendurado no meu ombro. Paradoxalmente, este mesmo leitor se tornou meu maior estímulo.

Há um ano, meu grande desafio era transitar longe da minha órbita umbilical, ou seja, ser capaz de CRIAR personagens e situações que não fizessem referência à minha própria existência. O último texto ('Piano Bar') demonstra que esse desafio foi suplantado.

O Antropólico Maltrapilho surgiu pelo estímulo que recebi de Marcya, minha namorada, quem se interessou por criar o layout. além de editar toda a produção literária (quando eu deixo, obviamente). Foi ela quem fez despertar em mim a necessidade de compartilhar meu mundo para com toda gente.

O termo 'antropólico' surgiu como um apelido que me foi dado no tempo em que trabalhei na FUNAI. De tanto escrever matérias favoráveis aos índios (portanto, contrárias aos interesses do Governo), o editor-chefe acabou encontrando esse termo para definir minha atuação profissional: - “Você é um antropólico, Sassi”, dizia ele, rabiscando as laudas com tanto gosto que, ao fim, elas mais pareciam desenhos de uma criança. As matérias eram quase sempre censuradas...

Quanto ao 'maltrapilho', este nasceu há muito mais tempo, quando eu tinha ainda uns nove anos de idade e estava na maior expectativa do mundo para assistir ‘Superman’, pela TV. Só que acabei pegando no sono... Acordei mais tarde, já com o letreiro subindo, e danei a chorar. Em seguida, começou a tal ‘sessão coruja’.

Meu pai foi até a cozinha e preparou um suculento prato de miojo: - “Vamos assistir a este filme, Zão, que vai ser melhor que o do super-homem!”, disse ele, aconchegando-se em meio ao edredom e travesseiros. Nunca mais esqueci. Foi o primeiro filme ‘de gente grande’ que eu acompanhei até o fim! O título? ‘O Maltrapilho’.

Por identificar-me sobremaneira, tanto com o antropólico, quanto com o maltrapilho, emprestei-lhes as alcunhas para me apresentar como tais, conjuntamente.

Quero, portanto, agradecer muito – muito mesmo - àqueles que se tornaram parceiros deste Maltrapa; principalmente aos que se pronunciaram crítica e construtivamente a respeito das antropólicas experiências aqui relatadas. Em breve, os convidarei para uma sessão coruja mais atual, ainda com direito a miojo, telhas de barro e tudo o mais que nos sirva de união e lembrança.

14 comentários:

Lívia Vitenti disse...

Eu queria estar aí!
Parabéns pelo 1 ano, e nao sei se você melhorou, mas que é bao, ah, isso é.
Beijocas

Catarina disse...

Parabééénss João Sassi!!!
1 ano de blog e parece que você nasceu escrevendo! hehehehehe
Poderia jurar que este blog tinha muito mais tempo, do que realmente marca no calendário. (Encare isso como um elogio).
Desculpe pelos erros, mas não estou enxergando direito, depois te explico melhor.
Passei rapidinho, dei uma lida com esforço e te digo, vc tem talento neguinho!
Um abraço.

Polly Maria disse...

Feliz aniversário maltrapa!
Que seus textos continuem assim atraentes, envolventes, sedutores ... Que o tempo seja seu aliado e que este seja a primeira de muitas primaveras vindouras.
Vai ter festinha de aniversário???
Um forte abraço!!

Sandra Botelho disse...

Com certeza o tempo apura nossa sensibilidade...
E agrega mais possibilidades ao talento que já temos.
Parabens sempre...
Bjos achocolatados

De Azevedo disse...

Parabéns ao Blog e ao seu autor!

Amarilis disse...

Parabéns pelo aniversário do blog e por manter o entusiasmo em escrever. Esse texto foi especial, por que falou de você!
Beijos.

marilia disse...

Parabéns mesmo,falar o que queremos é facil difil é achar quem nos ouça.E gosto muito do que vc escreve,esse texto mesmo me identifiquei muito,bjs

O Maltrapa disse...

Lívia, Catarina, Polly, Sandra, Amarilis, Marilia e De Azevedo,

Muito feliz fico eu ao poder retribuir vossas carinhosas energias por meio daquilo que tenho de melhor. Enquanto houver sensibilidade e talento, caminharemos!

A idéia da festa é boa!


O Maltrapa

carol sakurá disse...

Que bom conhecer mais de vc,Maltrapa!
Beijos!

Dias de Setembro disse...

João, acho que comecei a ler o seu blog em julho, e, desde então, com alguns intervalos, leio sempre, com o mesmo entusiasmo e à espera de boas estórias ou causos. Adoro o seu jeito de escrever, seja ficção ou não... Parabéns! Beijo, Tita

Ludnabóia disse...

Quanta peleja, aff!!
Costumo agradecer as mães dos bons namorados que tive e tambem dar parabéns a elas no dia do aniversário dos amados passados e do recente tambem.
Desta mesma forma - me desculpe Anjoão do meu coração - masssssssssssssssss, agradecerei a Marcya por cavucar seu desejo de escrever, por ter visto que você é um PARIDOR DE FRASES PERFEITAS e por ter auxiliado a desembocar textos sensacionais neste rio virtual.
Sempre pego minha bóia e desço correnteza à baixo, sei que chegarei ao mar!
Desague sempre...

O Maltrapa disse...

Obrigado, Carol, pela presença constante e estimulante!

Tita, tô devendo uma festa maltrapilha desde o dia do meu aniversário, no ano passado; tá lembrada? Pois vou agilizar esse processo!

Ludnabóia, pode deixar que eu agradeço à Marcya, diariamente, hehehe...

Beijo enorme às três!

O Maltrapa

Dias de Setembro disse...

Já tô na fila da festa rs, João. Quando será? bj, Tita

Roseane z disse...

Parabens John!!!! A perfeição lhe é desconhecida!!! Oxalá nunca a encontre!!!! Narciso a encontrou.....Que os deuses permitam que vc. seja um eterno Maltrapa!bbjjiinns de quem te tem em alta conta!!!!!!